AVALIAÇÃO URODINÂMICA

Home | Sem categoria | AVALIAÇÃO URODINÂMICA


O estudo urodinâmico é um exame realizado para avaliar o funcionamento da bexiga e esfíncteres da uretra. É essencial para o médico definir a resposta ao tratamento que será proposto. Além disso, é um exame que também pode ser decisivo quanto a indicação ou não de um tratamento cirúrgico.

Como funciona:

O exame consiste na introdução de um pequeno cateter no interior da bexiga. Na maioria das vezes, esse cateter possui dois canais: um que irá aferir a pressão no interior da bexiga, e outro que será utilizado para realizar o enchimento vesical com soro fisiológico.

Durante o enchimento, o seu médico irá solicitar que você diga tudo o que está sentido com relação ao enchimento da bexiga. Após enchê-la, será solicitado que você urine normalmente para esvaziá-la.

Este exame complementa a avaliação clínica e permite documentar de forma mais precisa os sintomas referidos pela paciente (urgência, incontinência, dificuldade para urinar, jato urinário fraco e etc.).

Indicações:

  • Pacientes com perda involuntária de urina (incontinência);
  • Pacientes com sintomas irritativos no aparelho urinário (polaciúria- aumento da frequência urinária; urgência- desejo súbito de urinar; disúria- dor ao urinar, enurese noturna- micção noturna);
  • Sintomas de problemas urinários relacionados a doenças neurológicas (Parkinson, esclerose múltipla, AVC, neuropatia periférica);
  • Retenção urinária (avalia aumento de volume residual- volume que permanece na bexiga após a micção);
  • Procedimento para quem vai se submeter à cirurgia para correção da incontinência urinária de esforço.

 

Quem precisa?

O estudo urodinâmico é realizado para avaliar o funcionamento da bexiga e da uretra e assim definir o tratamento que será recomendado ou até mesmo para confirmar se há nessidade de cirurgia.

Como é realizado?

O exame tem duração de aproximadamente 1 hora e consiste na introdução de pequenas sondas com gel anestésico no interior da bexiga e no ânus da paciente.

É indolor, porém provoca um pequeno desconforto.

As sondas são conectadas a um equipamento computadorizado para medir a pressão no interior da bexiga e enchimento como soro fisiológico.

Sigam Dr. Gustavo Cruz também no Instagram @dr.gustavocruz - Fontes de informações: Associação Europeia de Urologia, Sociedade Brasileira de Urologia e literatura médica. Jornalista responsável: Daniela Pereira – Mtb/PR 8120 - Direitos reservados.

WhatsApp chat