Cirurgia Robótica

Home | Portfolio | Cirurgia Robótica

O que parecia distante, fosse pela expectativa de ainda ter de aguardar por um futuro que ainda estava por vir ou pelas tecnologias até então disponíveis apenas em países de primeiro mundo, hoje já é realidade no Brasil: o uso dos robôs para a realização de cirurgias. 

Nas cirurgias de próstata, a visão 3D dos campos operatórios permite total controle do procedimento, além de preservar os vasos sanguíneos e nervos essenciais para as funções do organismo, como o controle da urina e da ereção.

“A tecnologia nos auxilia enquanto médicos na conquista melhores resultados e na diminuição dos riscos aos pacientes, tanto na hora da operação quanto no pós-operatório, diminuindo a possibilidade de sequelas que podem prejudicar a qualidade de vida do paciente”, conta o médico urologista, Dr. Gustavo Cruz

Quando há necessidade de cirurgia para o câncer de próstata, a cirurgia robótica é considerada a melhor opção para o paciente, pois, atualmente, é o que há de mais ágil e segura do que os métodos tradicionais, a um custo-benefício acessível.

O Dr. Gustavo Cruz realiza cirurgias robóticas em pacientes com câncer de próstata em parceria com a equipe de Cirurgia Oncológica Robótica de Porto Alegre, e também de São Paulo (do Hospital Sírio Libanês).

O robô opera em orifícios de apenas 8mm, o que permite uma cirurgia minimamente invasiva, tudo isso diminui muito os riscos de infecção, necessidade de transfusão de sangue e também os riscos de desenvolver hérnias.

 

A cirurgia robótica na também abrange: doenças nos rins, bexiga e todo o trato urinário, como:

- Prostatectomia: Retirada total ou parcial da próstata

- Nefrectomia: Retirada total ou parcial de um rim

- Pieloplastia: Tratamento na junção do rim com o ureter

- Adrenalectomia: Retirada de uma ou ambas as glândulas suprarrenais

- Cistectomia: Retirada total ou parcial da bexiga

 

 

Sigam Dr. Gustavo Cruz também no Instagram @dr.gustavocruz - Fontes de informações: Associação Europeia de Urologia, Sociedade Brasileira de Urologia e literatura médica. Jornalista responsável: Daniela Pereira – Mtb/PR 8120 - Direitos reservados.

WhatsApp chat